Eu (quase) acreditei na Copa do Mundo no Brasil

Em 2007, durante a escolha do país sede para a Copa, eu era apenas uma estudante do ensino fundamental, que tinha preguiça de política e que torcia para o Brasil durante as copas a cada quatro anos.

Em suma, fiquei feliz quando ouvi a notícia que o Brasil iria sediar a Copa de 2014.

Hoje, seis anos depois, sou estudante de jornalismo, com uma consciência política muito maior do que eu possuía há anos atrás e o que eu realmente espero sobre a Copa é que ela não aconteça.

Sou parte do sistema capitalista agora, trabalho, estudo, gasto meu dinheiro. Pego transporte público, moro no centro de São Paulo e vejo muita gente morando nas ruas todos os dias. Também vejo gente reclamando do sistema de saúde, do trânsito, da poluição, do caos que a cidade de São Paulo se tornou.

Faltam poucos dias para que a Copa do Mundo de 2014 comece, e eu tenho acompanhado o que o Governo tem feito para os gringos que virão assistir os jogos. Fazendo uma “limpeza na cidade”, mas não limpando as ruas, limpando os hospitais, modernizando o transporte público, ou qualquer coisa que seja benéfica também aos moradores da cidade sede.

O que eu vi acontecer de perto, a 100 metros da minha casa, foi uma desocupação de moradores de rua que se abrigavam embaixo do viaduto da Radial Leste. Passo por ali todos os dias para ir ao trabalho, os moradores geralmente estavam dormindo, ou me pediam um trocado, nunca me fizeram mal nenhum. Há duas semanas, uma Base Comunitária da Polícia começou a aparecer todo dia, sagradamente naquele local, e um a um, todos os moradores dali sumiram.

Não sei pra onde eles foram. Ou para onde foram levados. Ou o que aconteceu com eles. O que sei é que a Polícia não ficou ali por acaso, muito menos para proteger as pessoas que passam por ali, mas sim pra “limpar” a área que é passagem para o estádio onde acontecerão os jogos em São Paulo.

Além disso, estão pintando as faixas dessa mesma rua. Embelezamento.

Eu andava bastante pelo centro da cidade, no Vale do Anhangabaú, onde costumava encontrar alguns amigos e tenho medo agora. Medo porque a Tropa de Choque me aterrorizou um dia que estive lá. Mais de 10 viaturas andavam pelo Vale olhando com cara feia, com cães. Vi eles descerem da viatura e apontarem pelo menos 5 armas pra um sujeito por causa de uma briga.

O sujeito não estava certo, mas a Polícia queria apenas mostrar a todos que ali estavam que era capaz de fazer o quisesse com ele. O lugar estava cheio, fizeram uma cena gigante, e eu olhava aterrorizada, de novo, para eles com aquela cara horrível e as armas nas mãos.

Hoje eu entendo o motivo de tanta gente protestando contra a Copa, foram bilhões gastos e nenhuma, nenhuma mesmo, melhoria pra nós, que estamos todos os dias aqui. Mas todos os bilhões foram gastos pra fazer uma “limpeza” na cidade e deixar tudo bonito pra quem vai passar uns dias por aqui. Querem causar uma boa impressão.

Eu fico triste toda vez que vejo pessoas comprando coisas correlatas a Copa do Mundo, pensando em quem está produzindo todas essas coisas e ganhando tanto dinheiro, enquanto nós, moradores de São Paulo, temos que nos subordinar a condições tão precárias de vida.

Os olhos do mundo todo estão voltados para o Brasil.

Vai faltar luz na Copa, vai faltar água na Copa, o transporte público vai parar.

O mundo está acompanhando as obras da Copa e consequentemente as condições precárias que estamos vivendo, e o que o nosso Governo, um dos mais corruptos do mundo, está fazendo com todo o dinheiro gasto.

Eu não quero passar uma imagem linda do Brasil para o mundo, pois não é isso que eu vivo aqui, morando em São Paulo. Quero que o mundo todo veja o quanto as condições de vida estão cada vez piores por aqui. Quero que o mundo todo possa enxergar por debaixo dos tapetes, onde está toda a sujeira dessa Copa. Quero que o mundo todo veja todas as pessoas que ficaram desabrigadas e todas aquelas que morreram pra que a Copa fosse “possível” aqui no Brasil.

Eu quero que o mundo inteiro enxergue que o Brasil precisa de ajuda.

Eu quero que o mundo inteiro enxergue que o brasileiro não é apenas curte carnaval, futebol e mulher. Quero que o mundo me enxergue como uma cidadã, consciente, como alguém que vive feliz e que tem motivos pra se orgulhar do seu país.

É triste dizer que ao invés de me orgulhar do país que nasci, eu tenho nojo dele.

Anúncios

Um comentário sobre “Eu (quase) acreditei na Copa do Mundo no Brasil

  1. Pois é minha amiga eu concordo plenamente contigo! Infelizmente todas as cidades estão passando por esse mesmo “problema”. Aqui no Rio de Janeiro também estão “maquiando” os lugares de onde dão passagem para o Maracanã e por onde os gringos irão passar. E isso é um grande absurdo!! Porque com o dinheiro gasto com todas essas basbaquices pra copa poderiam ter investido em educação, saúde e em outras milhares de coisas que o Brasil necessita. Mas infelizmente minha amiga protestar não funciona mais.. Eles estão cagando para o que nós pensamos e enchendo cada vez mais os bolsos de milhões!! Também tenho nojo desse pais!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s